Zambujo canta Chico Buarque

2016-11-15
Fonte: Jornal de Notícias

 

António Zambujo lançou "Até Pensei que Fosse Minha", um álbum que inclui 16 temas do vasto reportório de Chico Buarque.
António Zambujo decidiu fazer um parêntesis no estilo musical dos seus últimos discos. Entre os concertos do seu anterior trabalho "Rua da Emenda" e os 28 espetáculos esgotados dos "Ujos" - António Zambujo e Miguel Araújo - nos coliseus, o músico de Beja pensou em algo diferente. Recuou um pouco até às suas origens musicais, aos músicos que aprendeu a ouvir e que ajudaram à sua formação enquanto intérprete. Um desses (...)

Feijão com óleo de palma – a Tradição de Angola

2016-11-15
Fonte: Sapo Lifestyle
Foto por: Sapo Lifestyle

 

Ingredientes
• 2 dentes de alho picados
• 1 cebola
• Óleo de palma q.b.
• Feijão cozido q.b.

Preparação
Numa panela refogue um pouco a cebolas e os alhos com o óleo de palma. Junte o feijão cozido (pode ser de lata) e acrescente mais um pouco de óleo de palma. Deixe apurar até ficar com o molho grosso Sirva acompanhado de peixe grelhado (carapau, galo) e de banana madura e de farinha de mandioca torrada.

 

“Homens Imprudentemente Poéticos”, de Valter Hugo Mãe

2016-11-14
Fonte: FNAC
Foto por: FNAC

 

Num Japão antigo o artesão Itaro e o oleiro Saburo vivem uma vizinhança inimiga que, em avanços e recuos, lhes muda as prioridades e, sobretudo, a capacidade de se manterem boa gente. A inimizade, contudo, é coisa pequena diante da miséria comum e do destino. Conscientes da exuberância da natureza e da falha da sorte, o homem que faz leques e o homem que faz taças medem a sensatez e, sobretudo, os modos incondicionais de amarem suas distintas mulheres. Valter Hugo Mãe prossegue a sua poética ímpar. Uma humaníssima visão do mundo.

CPLP deve dar liberdade a estudantes, empresários e artistas

2016-11-14
Fonte: Jornal de Notícias
Foto por: CPLP

O secretário-executivo da CPLP, prestes a terminar o mandato, exortou a organização a "libertar" os estudantes, empresários, investigadores, desportistas, artistas e jornalistas para que possam circular livremente no espaço lusófono.

"Empenhámo-nos na busca de maior aproximação aos cidadãos e procurámos estimular a reflexão sobre questões relativas à mobilidade no espaço da CPLP", afirmou Murade Murargy, intervindo na sessão de encerramento da XI conferência de chefes de Estado e de Governo da comunidade lusófona, em Brasília.
"Temos de libertar os nossos estudantes, pesquisadores e investigadores, a desenvolver as suas capacidades no nosso espaço comunitário. São eles o motor do desenvolvimento. Temos de libertar os nossos empresários a explorar em conjunto (...)

A República Checa - novo país observador na CPLP

2016-11-14
Fonte: Diário de Notícias
Foto por: Wikipedia - Rudolf Stricker

Quando em 1902 o patriota checo Jaroslav Vrchlický publicou a primeira tradução d"Os Lusíadas, dificilmente podia prever quantos sucessores iria ter. Tradutores, artistas ou cientistas das terras checas que entraram em contacto com a bela língua de Camões. Do lado lusófono, esta amizade é cultivada por milhares de estudantes, sobretudo de Medicina, comerciantes ou diplomatas que têm estudado ou exercido a sua atividade na antiga cidade de Praga e noutras regiões do nosso país.

Hoje em dia, na República Checa há três universidades de longa tradição que administram cursos científicos de Português, milhares de cidadãos checos falam português e são publicadas dezenas de livros traduzidos do português. As diversas relações culturais e académicas entre o meio checo e os países lusófonos deram lugar à Sociedade Checa de Língua Portuguesa que atribui todos os anos o Prémio Hieronymitae Pragenses aos tradutores checos principiantes das literaturas de língua portuguesa. A sociedade prepara-se neste momento para celebrar um (...)

Lusofonia vale quase três mil milhões e é a sexta maior economia do mundo

2016-11-14
Fonte: Sapo 24

As nove economias dos países da CPLP valem cerca de três mil milhões de dólares (2,7 mil miliões de euros), com Brasil e Guiné Equatorial em recessão, e Moçambique e Angola a sofrerem um forte abrandamento.

O Fundo Monetário Internacional (FMI), na atualização deste mês ao 'World Economic Outlook', antecipa uma recuperação económica no Brasil em 2017, ano em que o crescimento da economia deverá rondar os 0,5%, depois de dois anos de recessão.
"A economia brasileira permanece em recessão, mas a atividade parece estar perto de sair do fundo do poço", disseram os analistas do FMI sobre a nona maior economia mundial.
O Brasil, que acolhe a XI cimeira dos chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (...)

Angola pretende continuar a desenvolver-se com o apoio da China

2016-11-14
Fonte: Macauhub
Foto por: Wikipedia/ David Stanley

O ministro da Economia de Angola reafirmou o desejo angolano de contar com o capital e recursos intelectuais, de gestão e tecnológicos da China para promover o desenvolvimento do país, quando discursava na sessão de encerramento do Fórum de Investimento Angola/China.

Este Fórum, que nos passados dias 7 e 8 de novembro, juntou na capital angolana mais de 450 empresários chineses e muitos mais angolanos, resultou na assinatura de acordos de intenção e tramitação de projetos de investimentos privados, avaliados em mais de 1,2 mil milhões de dólares.
Abraão Gourgel, citado pela agência noticiosa Angop, afirmou que as infraestruturas continuam a ser as prioridades do governo de Angola, que conta com uma maior participação do sector privado, inclusive o estrangeiro, sob certas condições e com as garantias (...)

Timor-Leste é o país lusófono com mais liberdade de educação

2016-11-14
Fonte: Observador
Foto por: Wikipedia/ Nick Hobgood

Timor-Leste é o país lusófono com melhor desempenho no Índice da Liberdade de Educação, da autoria da fundação Novae Terrae e da organização não-governamental Oidel.

Timor-Leste é o país lusófono com melhor desempenho no Índice da Liberdade de Educação, da autoria da fundação Novae Terrae e da organização não-governamental Oidel, com estatuto consultivo na UNESCO e no Conselho da Europa.
O Índice da Liberdade de Educação — que se debruça sobre a evolução das políticas nacionais e a proteção e promoção do direito à liberdade de educação — analisa a situação em 136 países, que representam 94 por cento da população mundial, entre os quais Portugal e os lusófonos Angola, Brasil, (...)

FMI deverá voltar a apoiar Moçambique em 2017

2016-11-14
Fonte: Macauhub
Foto por: FMI

O Fundo Monetário Internacional deverá retomar o apoio a Moçambique até ao final do segundo trimestre de 2017, depois do país ter começado a dar os primeiros passos para fazer com que a dívida pública assuma valores sustentáveis, afirmou em Maputo o representante permanente do FMI em Moçambique.

A data exacta não é possível definir, mas penso que se venha a situar entre o final do primeiro trimestre e o início do segundo trimestre”, declarou Ari Aisen, durante uma conferência promovida pelo Financial Times na capital moçambicana.
Ari Aisen disse ainda estar a decorrer um diálogo diário entre a instituição e o governo no sentido de retomar o apoio a Moçambique e acrescentou que não deverá passar pelo programa que foi suspenso este ano devido à revelação do escândalo das dívidas escondidas, “devendo vir a ser (...)

Universidades apoiam ensino da língua portuguesa em Yangzhou, província de Jiangsu

2016-11-14
Fonte: Macauhub
Foto por: UCCLA

Universidades portuguesas vão apoiar o ensino da língua portuguesa na Universidade de Yangzhou, cidade da província chinesa de Jiangsu, de acordo com a União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA).

Uma delegação da UCCLA visitou entre 20 e 28 de outubro Macau e três cidades de Jiangsu a convite do governo da província, tendo as autoridades provinciais e as do município de Changzhou apoiado a intenção daquela união em abrir um escritório no parque de cooperação de Yangzhou, Macau e os países de língua oficial portuguesa, que ficará localizado naquele município.
O escritório destina-se, de acordo com o comunicado divulgado, a facilitar as parcerias empresariais e a dinamizar atividades culturais no quadro da plataforma de Macau para (...)