Correios australianos testam entregas com drones e podem avançar com o serviço ainda este ano

2016-05-15
Fonte: Sapo Tech
Foto por: Dkroetsch/ Wikipedia

Há mais um país a fazer testes com drones em serviços comerciais. A experiência desta vez decorre na Austrália e é realizada pelos correios. Se a modalidade avançar pode fazer a diferença em algumas regiões do país.

O teste tem uma duração de duas semanas e é realizado com drones fabricados no país pela Ari Labs. Tem como objetivo preparar a empresa e experimentar a viabilidade do modelo, com o intuito de realizar uma experiência mais abrangente.
A concretizar-se, o piloto comercial deve avançar mais para o final deste ano e o objetivo da marca é que até final de 2016 o serviço esteja a funcionar em plano, embora o presidente dos correios garante que só quando a segurança do modelo estiver 100% testada é que a empresa pretende avançar.
A ideia (...)

Setor de telecomunicações é avançado e tem maturação

2016-05-15
Fonte: Jornal de Angola
Foto por: AICEP

O ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação garantiu, no passado dia 3 de maio, em Luanda, que nos últimos 15 anos a prestação de serviços de telecomunicações em Angola tem vivido uma constante evolução, caracterizada por uma modernização dos serviços e maturação do mercado.

José Carvalho da Rocha, que discursava na abertura do XXIV Fórum da Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa (AICEP), referiu que apesar de se viver um período de excepção que afecta o normal crescimento dos mercados, o Governo angolano incentiva o investimento privado no sector das Telecomunicações e Tecnologias de Informação (TIC).
Durante a sua explanação, o ministro fez menção às estratégias do Executivo estabelecidas no Plano Nacional de Desenvolvimento 2013-2017 para o sector das telecomunicações e (...)

Telecomunicações estão há cinco anos a subir mais em Portugal que na UE

2016-05-15
Fonte: Público
Foto por: Cortesia de KROMKRATHOG em FreeDigitalPhotos.net

Empresas contestam estatísticas e dizem que os preços médios dos serviços têm caído, a qualidade subiu e os assinantes pouparam com os serviços em pacote.

Há cinco anos que os preços das telecomunicações estão a crescer “mais em Portugal do que na União Europeia”. Os dados são do último relatório de evolução de preços dos serviços de voz, Internet e televisão publicado pela Anacom e referem-se a março.
Ainda que em março os preços tenham caído 0,4% face a fevereiro, subiram 2,78% na comparação com o mesmo mês de 2015 (mais 2,33 pontos que a taxa de inflação homóloga), o que significa que as telecomunicações registaram o sexto maior agravamento de preços da economia (...)

O Mercado Único Digital e os conteúdos criativos

2016-05-15
Fonte: César Bessa Monteiro Jr/ Público
Foto por: Cortesia de kangshutters em FreeDigitalPhotos.net

Assegurar a produção, aquisição e utilização dos conteúdos criativos de forma segura, rentável e com qualidade aos criadores, aos produtores e aos consumidores.

A globalização da informação e as tecnologias digitais mudaram a forma de aceder à informação e aos conteúdos criativos, e tiveram grande impacto na sua produção e distribuição. 49 % dos utilizadores da Internet na União Europeia (UE) ouvem música, vêem vídeos e jogam em linha. Com o fim das tarifas de roaming, em 2017, e passando os cidadãos europeus a pagar menos para aceder à internet através dos seus dispositivos móveis noutros Estados-Membros da União, prevê-se um incremento das referidas atividades.
De acordo com o (...)

Bright Pixel vai trabalhar com startups de media e telecomunicações

2016-05-15
Fonte: Notícias ao minuto
Foto por: Bright Pixel

A Bright Pixel, empresa portuguesa que tem a Sonae Investment Management (IM) como parceira, vai trabalhar com 'startups' nas áreas de media, telecomunicações, retalho e cibersegurança, afirmou hoje o presidente executivo do projeto.

A Bright Pixel (BRPX foi hoje apresentada e é uma empresa orientada para o investimento em ideias e empreendedores e que tem como objetivo atrair talento.
Questionado sobre o perfil das 'startups' com quem a Bright Pixel vai trabalhar, o fundador e presidente executivo, Celso Martinho, destacou dois temas, o retalho e telecomunicações, que "estão alinhados" com o seu principal investidor, a Sonae.
Mais precisamente, a empresa pretende trabalhar com projetos de 'startups' que estejam ligados a "quatro temas: retalho, telecomunicações, media e (...)

YouTube pode estar a preparar serviço de streaming com conteúdos TV

2016-05-15
Fonte: Sapo Tek
Foto por: YouTube

A nova oferta só será lançada no próximo ano mas, a concretizar-se, “atira” o YouTube para uma nova área e reforça a oferta de conteúdos do serviço de vídeos da Google.

 O serviço de streaming de conteúdos televisivos que o YouTube poderá estar a preparar vai chamar-se Unplugged e será disponibilizado através de um modelo de subscrição, garante a Bloomberg que avança a notícia. Terá um custo mensal inferior a 35 dólares.
Segundo a agência, o serviço de vídeos do YouTube estará a negociar com os principais produtores de conteúdos, mas ainda não terá fechado nenhum acordo. NBC, CBS, Viacom e Twenty-First Century Fox estão entre os nomes citados, mas não é claro se serão os únicos. (...)

Amazon lança plataforma de vídeo para concorrer com YouTube

2016-05-15
Fonte: Diário Digital
Foto por: Amazon

Depois de anos de hegemonia, o YouTube acaba de ganhar um concorrente que pode abalar as estruturas: ninguém menos que a Amazon.

O gigante retalhista anunciou, no passado dia 10 de maio, o lançamento do Amazon Video Direct, plataforma que permite que criadores de conteúdo publiquem os seus vídeos no Amazon Prime Video e recebam pelo seu trabalho.
De acordo com a proposta da plataforma, os criadores poderão escolher diferentes modalidades de monetização, inclusive aluguer e venda dos vídeos, além do modelo já adoptado pelo YouTube, de distribuição gratuita financiada pelo retorno gerado com a exibição de anúncios paralelos ao conteúdo.
Grandes produtores de (...)

Netflix pensa em oferecer conteúdos offline

2016-05-15
Fonte: Social 1
Foto por: Netflix

Sabe quando quer muito ver um filme mas está sem internet? foi a pensar nisso, que a Netflix começou considerar a possibilidade de oferecer um conteúdo offline, ou seja, que não precisa da internet. A novidade foi dado pelo CEO da Netflix, Reed Hastings, que afirmou: “Devemos manter a mente aberta quanto a isso [a oferta de vídeos offline]”.

 “Temos dedicado muito ao ‘clicar e assistir’, na beleza e simplicidade do streaming. Conforme expandimos o nosso negócio ao redor do mundo, para locais onde vemos oferta desigual de redes, essa é uma possibilidade para a qual devemos manter a mente aberta”, acrescentou Hastings. Quem aí já está ansioso com a novidade?

Abril 2016

 

Há novas regras europeias para tornar aplicações e sites públicos mais acessíveis

2016-05-15
Fonte: Sapo Tek
Foto por: Cortesia de twobee em FreeDigitalPhotos.net

São as primeiras regras à escala europeia na área da acessibilidade e querem contribuir para facilitar a utilização de aplicações e sites dos organismos públicos por parte de cidadãos com necessidades especiais.

Resultado de um acordo entre o Parlamento Europeu, Conselho e Comissão, as novas regras vão abranger desde os serviços administrativos, judiciais e policiais até aos hospitais, universidades e bibliotecas do setor público.
A intenção é tornar estes serviços online acessíveis a todos os cidadãos, em especial a pessoas cegas, com deficiência auditiva, surdas, de visão reduzida ou com deficiências funcionais.
Na União Europeia existem atualmente cerca de 80 milhões de pessoas afetadas por deficiências, número que deverá aumentar (...)

Governo Português vai criar Conselho para as Tecnologias da Informação e Comunicação

2016-05-15
Fonte: Sapo Tek
Foto por: Cortesia de kangshutters em FreeDigitalPhotos.net

O Governo aprovou, no passado dia 12 de maio, em Conselho de Ministros a criação do Conselho para as Tecnologias de Informação e Comunicação.

Na nota de imprensa divulgada após a reunião explica-se que a nova estrutura vai “assegurar o desenvolvimento de uma estratégia global de planeamento e otimização das TIC na Administração Pública”.
Na mesma nota destaca-se que o Conselho para as Tecnologias de Informação e Comunicação vem contribuir para “uma maior eficiência operacional e eficácia governativa na área das TIC” e também se percebe que entre as competências desta nova estrutura estão a racionalização dos custos na área das tecnologias de informação.
A (...)