Fundo para a cooperação entre a China e os países de língua portuguesa com sede em Macau

2017-06-08
Fonte: Macauhub
Foto por: Macauhub

O Fundo de Cooperação para o Desenvolvimento China-Países de Língua Portuguesa, que desde o passado dia 1 de junho, tem sede em Macau, está a analisar 20 projetos apresentados por empresários em Portugal, Timor-Leste e Brasil que pretendem obter financiamento para a sua execução.

O Fundo, criado em 2013 com uma dotação de mil milhões de dólares, já apoiou projetos apresentados por grupos empresariais em Moçambique, Angola e Brasil em áreas como agricultura, energia e infraestruturas.
O apoio financeiro previsto para os projetos apresentados ao fundo é de 20 milhões de dólares por unidade mas responsáveis da instituição referiram a abertura para estudar aumentos nas verbas a conceder, de acordo com a dimensão dos projetos de investimento apresentados.
A transferência da sede do fundo de Pequim para Macau foi anunciada pelo primeiro-ministro da China, Li Keqiang, durante a 5.ª cimeira ministerial do Fórum de Macau realizada em outubro de 2016.
O Fundo terá sede no Centro de Apoio Empresarial do Instituto de Promoção do Comércio e do Investimento até à conclusão do futuro Complexo da Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa.
Os seis escritórios de representação do IPIM no interior da China ficam igualmente responsáveis pela recepção de projetos que se pretendam candidatar ao fundo.
O Fundo gerido pelo Fundo de Desenvolvimento China-África, na dependência do Banco de Desenvolvimento da China, dispõe atualmente de 125 milhões de dólares, que foram assegurados pelas entidades participantes China Development Bank Capital Corporation Ltd. (75 milhões de dólares) e Fundo de Desenvolvimento Industrial e de Comercialização (FDIC) de Macau (50 milhões de dólares).
O Fundo de Cooperação para o Desenvolvimento China-Países de Língua Portuguesa tem como função a prestação de serviços de consultoria e obtenção de financiamentos para projetos, apoio às empresas da China e dos países de língua.

Junho 2017

Bookmark and Share