“Homens Imprudentemente Poéticos”, de Valter Hugo Mãe

2016-11-14
Fonte: FNAC
Foto por: FNAC

 

Num Japão antigo o artesão Itaro e o oleiro Saburo vivem uma vizinhança inimiga que, em avanços e recuos, lhes muda as prioridades e, sobretudo, a capacidade de se manterem boa gente. A inimizade, contudo, é coisa pequena diante da miséria comum e do destino. Conscientes da exuberância da natureza e da falha da sorte, o homem que faz leques e o homem que faz taças medem a sensatez e, sobretudo, os modos incondicionais de amarem suas distintas mulheres. Valter Hugo Mãe prossegue a sua poética ímpar. Uma humaníssima visão do mundo.

CPLP deve dar liberdade a estudantes, empresários e artistas

2016-11-14
Fonte: Jornal de Notícias
Foto por: CPLP

O secretário-executivo da CPLP, prestes a terminar o mandato, exortou a organização a "libertar" os estudantes, empresários, investigadores, desportistas, artistas e jornalistas para que possam circular livremente no espaço lusófono.

"Empenhámo-nos na busca de maior aproximação aos cidadãos e procurámos estimular a reflexão sobre questões relativas à mobilidade no espaço da CPLP", afirmou Murade Murargy, intervindo na sessão de encerramento da XI conferência de chefes de Estado e de Governo da comunidade lusófona, em Brasília.
"Temos de libertar os nossos estudantes, pesquisadores e investigadores, a desenvolver as suas capacidades no nosso espaço comunitário. São eles o motor do desenvolvimento. Temos de libertar os nossos empresários a explorar em conjunto (...)

A República Checa - novo país observador na CPLP

2016-11-14
Fonte: Diário de Notícias
Foto por: Wikipedia - Rudolf Stricker

Quando em 1902 o patriota checo Jaroslav Vrchlický publicou a primeira tradução d"Os Lusíadas, dificilmente podia prever quantos sucessores iria ter. Tradutores, artistas ou cientistas das terras checas que entraram em contacto com a bela língua de Camões. Do lado lusófono, esta amizade é cultivada por milhares de estudantes, sobretudo de Medicina, comerciantes ou diplomatas que têm estudado ou exercido a sua atividade na antiga cidade de Praga e noutras regiões do nosso país.

Hoje em dia, na República Checa há três universidades de longa tradição que administram cursos científicos de Português, milhares de cidadãos checos falam português e são publicadas dezenas de livros traduzidos do português. As diversas relações culturais e académicas entre o meio checo e os países lusófonos deram lugar à Sociedade Checa de Língua Portuguesa que atribui todos os anos o Prémio Hieronymitae Pragenses aos tradutores checos principiantes das literaturas de língua portuguesa. A sociedade prepara-se neste momento para celebrar um (...)

Lusofonia vale quase três mil milhões e é a sexta maior economia do mundo

2016-11-14
Fonte: Sapo 24

As nove economias dos países da CPLP valem cerca de três mil milhões de dólares (2,7 mil miliões de euros), com Brasil e Guiné Equatorial em recessão, e Moçambique e Angola a sofrerem um forte abrandamento.

O Fundo Monetário Internacional (FMI), na atualização deste mês ao 'World Economic Outlook', antecipa uma recuperação económica no Brasil em 2017, ano em que o crescimento da economia deverá rondar os 0,5%, depois de dois anos de recessão.
"A economia brasileira permanece em recessão, mas a atividade parece estar perto de sair do fundo do poço", disseram os analistas do FMI sobre a nona maior economia mundial.
O Brasil, que acolhe a XI cimeira dos chefes de Estado e de Governo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (...)

Angola pretende continuar a desenvolver-se com o apoio da China

2016-11-14
Fonte: Macauhub
Foto por: Wikipedia/ David Stanley

O ministro da Economia de Angola reafirmou o desejo angolano de contar com o capital e recursos intelectuais, de gestão e tecnológicos da China para promover o desenvolvimento do país, quando discursava na sessão de encerramento do Fórum de Investimento Angola/China.

Este Fórum, que nos passados dias 7 e 8 de novembro, juntou na capital angolana mais de 450 empresários chineses e muitos mais angolanos, resultou na assinatura de acordos de intenção e tramitação de projetos de investimentos privados, avaliados em mais de 1,2 mil milhões de dólares.
Abraão Gourgel, citado pela agência noticiosa Angop, afirmou que as infraestruturas continuam a ser as prioridades do governo de Angola, que conta com uma maior participação do sector privado, inclusive o estrangeiro, sob certas condições e com as garantias (...)

Timor-Leste é o país lusófono com mais liberdade de educação

2016-11-14
Fonte: Observador
Foto por: Wikipedia/ Nick Hobgood

Timor-Leste é o país lusófono com melhor desempenho no Índice da Liberdade de Educação, da autoria da fundação Novae Terrae e da organização não-governamental Oidel.

Timor-Leste é o país lusófono com melhor desempenho no Índice da Liberdade de Educação, da autoria da fundação Novae Terrae e da organização não-governamental Oidel, com estatuto consultivo na UNESCO e no Conselho da Europa.
O Índice da Liberdade de Educação — que se debruça sobre a evolução das políticas nacionais e a proteção e promoção do direito à liberdade de educação — analisa a situação em 136 países, que representam 94 por cento da população mundial, entre os quais Portugal e os lusófonos Angola, Brasil, (...)

FMI deverá voltar a apoiar Moçambique em 2017

2016-11-14
Fonte: Macauhub
Foto por: FMI

O Fundo Monetário Internacional deverá retomar o apoio a Moçambique até ao final do segundo trimestre de 2017, depois do país ter começado a dar os primeiros passos para fazer com que a dívida pública assuma valores sustentáveis, afirmou em Maputo o representante permanente do FMI em Moçambique.

A data exacta não é possível definir, mas penso que se venha a situar entre o final do primeiro trimestre e o início do segundo trimestre”, declarou Ari Aisen, durante uma conferência promovida pelo Financial Times na capital moçambicana.
Ari Aisen disse ainda estar a decorrer um diálogo diário entre a instituição e o governo no sentido de retomar o apoio a Moçambique e acrescentou que não deverá passar pelo programa que foi suspenso este ano devido à revelação do escândalo das dívidas escondidas, “devendo vir a ser (...)

Universidades apoiam ensino da língua portuguesa em Yangzhou, província de Jiangsu

2016-11-14
Fonte: Macauhub
Foto por: UCCLA

Universidades portuguesas vão apoiar o ensino da língua portuguesa na Universidade de Yangzhou, cidade da província chinesa de Jiangsu, de acordo com a União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA).

Uma delegação da UCCLA visitou entre 20 e 28 de outubro Macau e três cidades de Jiangsu a convite do governo da província, tendo as autoridades provinciais e as do município de Changzhou apoiado a intenção daquela união em abrir um escritório no parque de cooperação de Yangzhou, Macau e os países de língua oficial portuguesa, que ficará localizado naquele município.
O escritório destina-se, de acordo com o comunicado divulgado, a facilitar as parcerias empresariais e a dinamizar atividades culturais no quadro da plataforma de Macau para (...)

Mia Couto lança “A Espada e a Azagaia”

2016-10-10
Fonte: Conexão Lusófona
Foto por: Fnac

 

“A Espada e a Azagaia” é a mais recente obra do escritor moçambicano Mia Couto lançada recentemente na capital moçambicana, que constitui o segundo volume da trilogia “As Areias do Imperador” depois de no ano passado ter lançado “Mulheres de Cinza”.
O novo romance de Mia Couto sugere-nos uma história de amor entre uma jovem negra nativa e um sargento português que recebeu uma missão para trabalhar em Moçambique no tempo de guerra nas proximidades do império de Gaza, um dos mais vastos reinos da história de Moçambique.
O (...)

“Gentleman da morna” homenageado no Morna Jazz Festival

2016-10-10
Fonte: VD/A Semana
Foto por: Notícias do Norte

 

O músico Joaquim “Djack” Monteiro, consagrado gentleman da morna, vai ser homenageado no próximo dia 23, durante a 4.ª edição do Morna Jazz World Music Festival, que acontece em Ribeira Bote, São Vicente. A iniciativa partiu de um grupo de residentes da «Zona Libertada», em reconhecimento a este cantor, compositor e intérprete de renome. “O eterno romântico” da música nacional, autor da célebre morna Judite, não fez da música a sua profissão por razões familiares, mas compôs e interpretou músicas que marcaram várias gerações de (...)