Hirondina Joshua, uma poetisa necessária para os nossos tempos

2017-11-15
Fonte: O Povo online
Foto por: Hirondina Joshua

 

Hirondina Joshua, escritora moçambicana que estreou no Brasil em 2017, faz das palavras uma porta aberta. Com os vocábulos certos, a autora de 30 anos guia os olhos dos leitores para os desejos, os amores, as incongruências da vida. Antes de publicar o primeiro livro – Os Ângulos da Casa – ela integrou várias antologias e foi colaboradora de periódicos. Mas é no primeiro livro que vemos as faces de Hirondina mais limpas. Publicado em Moçambique no ano passado, a obra ganhou uma edição brasileira pela Penalux.
Os Ângulos da Casa é um (...)

«Luz» de Cuca Roseta

2017-11-15
Fonte: FNAC
Foto por: FNAC

 

Diz a sabedoria popular que a verdade do fado está nos tradicionais e que naquele conjunto de quase 200 melodias passadas de boca em boca se pode viver a vida toda. Mas é natural que cada vida, para ser cantada em toda a sua integridade, precise de um vocabulário e de um código próprios. Sem menosprezo por esse imenso património tradicional, cuja riqueza e vitalidade nem à UNESCO escapou, Cuca Roseta vem reivindicando desde há muito um fado pessoal, feito à sua medida, não se entregando apenas nas mãos de terceiros mas propondo também as suas (...)

Caldo de Camarão de Cabo Verde

2017-11-15
Fonte: Rotas Turísticas
Foto por: Rotas Turísticas

 

 

 

Ingredientes
2 kg de camarões da ribeira
1 cebola
2 dentes de alho
1 kg de tomate maduro
1/2 kg de banana verde
1 kg de mandioca
1 kg de batata inglesa
1/2 dl de azeite doce
3 a 4 grãos de malagueta
sal q.b.

Confeção
Lavam-se os camarões e cozem-se em água e sal. Descascam-se e guardam-se as cabeças e a água da cozedura. (...)

Novo livro dos CTT “Cafés Portugueses - Tertúlias e Tradição”

2017-10-09
Fonte: CTT - Correios de Portugal
Foto por: CTT - Correios de Portugal

 

Os CTT apresentaram um novo livro sobre os “Cafés Portugueses – Tertúlias e Tradições” com foco nos mais emblemáticos cafés e pastelarias portugueses, numa junção de conceitos sobre as enormes alterações ocorridas no comércio e nas mentalidades ao longo dos anos. No passado dia 27 de setembro, às 11h00, o autor da obra esteve presente na Loja CTT das Amoreiras para uma sessão de autógrafos.
Esta edição da autoria de Samuel Alemão dá-nos a conhecer a cultura do café associada à identidade e cultura de Portugal. Nas últimas (...)

Vozes da Lusofonia

2017-10-09
Fonte: RTP
Foto por: RTP

 

A partir da Língua Portuguesa, abre-se um mundo de diversidade! Poetas, Músicos, Intérpretes sentam-se semana a semana à conversa com Edgar Canelas. Discos, carreiras, vida em torno da música. Edição semanal, na Antena 1.
Também em http://facebook.com/pages/Vozes-da-Lusofonia/111853235567738
• 13 Out 2017 01:07 Antena1
• 13 Out 2017 03:00 RDP África
• 15 Out 2017 00:00 RDP Madeira Antena1

Castanhas assadas com azeite e alecrim, o sabor de Portugal

2017-10-09
Fonte: Sapo Lifestyle
Foto por: Sapo Lifestyle

 

Ingredientes:
• Castanhas 24 unidades
• Alecrim (só as folhas) usar a gosto
• Azeite, de boa qualidade um fio
• Flor de Sal usar a gosto

Preparação
Lave bem as castanhas e seque. Retalhe-as, fazendo um corte em cruz. Coloque-as num tabuleiro de forno, e salpique-as com um fiozinho de azeite, flor de sal, e as folhas de alecrim. Envolva tudo muito bem.
Leve a assar no forno, a 200ºC, por cerca de 20 a 30 minutos, até que estejam bem (...)

Comércio entre a China e países de língua portuguesa atinge 67 615 milhões de dólares de janeiro a julho

2017-10-08
Fonte: Macauhub
Foto por: Pjt56 - Wikimedia Commons

O valor das trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa registou um crescimento homólogo de 31,29% para 67 615 milhões de dólares no período entre janeiro e julho, de acordo com dados oficiais chineses divulgados pelo Fórum de Macau.

A China foi responsável por exportações no montante de 19 822 milhões de dólares (+25,74% em termos homólogos) e importações que atingiram 47 793 milhões de dólares (+33,74%), assumindo um défice comercial de 27 971 milhões de dólares.
O Brasil, que representou quase 74% do comércio entre a China e os oito países de língua portuguesa com 49 903 milhões de dólares (+30,51%), vendeu às empresas chinesas bens no valor de 34 246 milhões de dólares (+28,57%) e comprou mercadorias no valor de 15 657 milhões de dólares (+34,97%).
O (...)

São Tomé e Príncipe tem a melhor taxa de alfabetização dos PALOP

2017-10-08
Fonte: Diário de Notícias

Pelo menos 90% dos são-tomenses com mais de 15 anos sabem ler e escrever, a melhor taxa entre os países africanos de língua portuguesa, indica o Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos (PAJA) são-tomense

O Governo de São Tomé e Príncipe prevê erradicar o analfabetismo no país até 2022, mas em 1975 tinha uma taxa de analfabetismo estimada em pouco mais de 80% da população.
"Depois da independência, houve uma grande campanha para a redução do analfabetismo, principalmente nos jovens e adultos, começou-se a trabalhar e em 1990 reduziu-se a taxa para 50%", explica a diretora do Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos, Helena Bonfim.
Segundo a diretora desta instituição, esse programa foi suspenso "quando se mudou o (...)

Empresas de Macau podem ajudar congéneres da China a investir nos países de língua portuguesa

2017-10-08
Fonte: Macauhub
Foto por: Fórum Macau

O secretário para a Economia e Finanças de Macau, Leong Vai Tac, disse esperar que as empresas interessadas em investir nos países de língua portuguesa colaborem com as empresas de Macau, no decurso de um encontro ocorrido em Changsha, província de Hunan.

Leong Vai Tac acompanhou o Chefe do Executivo de Macau, Chui Sai On, que naquela cidade manteve um encontro com o governador da província de Fujian, Yu Weiguo, no decurso da qual foram trocadas ideias sobre a participação conjunta na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” e o aprofundamento da cooperação nas áreas de turismo, convenções e exposições, entre outros temas.
Os dois dirigentes deslocaram-se a Changsha para participar na Reunião Conjunta das Lideranças Executivas de 2017, no contexto da Cooperação Regional do Pan-Delta do Rio das (...)

Estufas adaptam práticas agrícolas são-tomenses face as mudanças climáticas

2017-10-08
Fonte: Téla Non
Foto por: Téla Non

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, através do Fundo Mundial para o Ambiente, está a implementar o uso de estufas em 10 comunidades agrícolas de São Tomé e Príncipe, para produção de hortaliças. O projeto se enquadra no reforço das capacidades das comunidades rurais para adaptação aos efeitos das mudanças climáticas.

É uma experiência pioneira em São Tomé e Príncipe. O Fundo Mundial para o Ambiente e o PNUD, organizaram os agricultores da roça Canavial numa cooperativa, para gestão da estufa.
A cooperativa de 8 membros, já lançou tomateiros num espaço de cerca de 600 metros quadrados. Estão floridos, e segundo os cálculos a estufa da roça Canavial deverá produzir no mínimo 12 toneladas de tomate.
Em São Tomé e Príncipe, as hortaliças são produzidas em maior quantidade nos três meses da estação seca. O resto do ano, a produção baixa. (...)