UPU defende a passagem do sistema postal africano para o Digital

2019-03-08
Fonte: Post & Parcel
Foto por: UPU

A União Postal Universal (UPU) aconselhou o sistema postal da África a explorar o comércio eletrónico e alavancar com fluxos de receita segundo o itafricaweb.com

A UPU afirmou que irá trabalhar com 21.000 agentes postais africanos e com 138.000 agentes postais através da iniciativa Ecom @ Africa. O E-Commerce Fórum Africa foi criado em novembro de 2015, com a missão de aumentar a consciencialização, a confiança e a capacidade do setor de comércio eletrónico em África.
A iniciativa facilitará a introdução de ecossistemas integrados de comércio eletrónico transfronteiriço fornecidos por operadores postais através de centros físicos de atendimento ao comércio eletrónico ou hubs, em interface com plataformas de comércio eletrónico online.
Atualmente, a UPU está a avaliar os fluxos postais e a identificar os países que considera terem as “condições regulatórias e climas de investimento favoráveis” e ajuda com verbas provenientes do seu fundo de Qualidade de Serviço (QoS), criado em 2001.
Até à data, a Tunísia, a Costa do Marfim e a Etiópia concordaram em estabelecer centros de atendimento.
Leolinda Dieme, Especialista Regional de África para a Diretoria de Cooperação para o Desenvolvimento da UPU, disse: “Os correios têm a vantagem de terem a sua rede global. As estações têm uma infraestrutura de rede física estendida que cobre as áreas rurais e urbanas e, portanto, têm a oportunidade de alcançar e conectar mais pessoas do que outros agentes de entrega”.
Fredrick Omamo, Especialista em Integração Operacional de E-Commerce da UPU acrescentou: “Como o potencial inexplorado de comércio eletrónico em África é tão grande, as partes interessadas da cadeia de fornecimento postal em África precisam de integrar o comércio eletrónico nas suas operações agora ou podem perder a oportunidade. Como cada vez mais tráfego de negócios é gerado através de transações online, a janela de oportunidade está a fechar-se rapidamente para muitas empresas de correios africanas se estas não adotarem o comércio eletrónico”.
A UPU afirmou que os países africanos precisam de priorizar o desenvolvimento postal nos seus orçamentos nacionais, de modernizar sua infraestrutura postal e de ajudar a facilitar o comércio transfronteiriço.
Segundo a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), apenas 21 milhões de africanos participaram da atividade de comércio eletrónico em 2017.

Fevereiro 2019

 

Bookmark and Share