A evolução e as tendências para os conteúdos no e-commerce

2018-10-11
Fonte: E-commerce News
Foto por: PhotoMIX Ltd. from Pexels

No início da Internet, quando tudo era novidade, a simples possibilidade de realizar compras sem sair de casa já impressionava. Não importava se a foto era ruim, faltavam descrições técnicas completas ou se inexistia reviews ou manuais de instruções online – o que as pessoas queriam era desfrutar das vantagens do e-commerce. Hoje, porém, a situação inverteu-se. O comércio eletrónico já é uma realidade na sociedade e, para se destacar, as lojas sabem que precisam ir além nos conteúdos para não só atrair a atenção do usuário, mas principalmente mantê-los dentro do seu site.

Investir em conteúdo e informações para divulgação de produtos e serviços tornou-se essencial para qualquer estratégia. Um site com mais informações sobre os itens, fotos em diferentes ângulos, vídeos com descrição do uso e, claro, as especificações técnicas completas têm mais chances de converter um visitante em venda do que um que não tenha ao menos uma dessas características. O consumidor pesquisa mais e tende a comprar da marca que oferece as informações que ele procura. Confira quatro tendências na área do e-content e como elas auxiliam os varejistas a trabalharem no meio digital.

1. Inteligência Artificial
A boa descrição dos produtos nos canais digitais de venda é um fator preponderante para atrair e converter um cliente. Para otimizar esse serviço, grandes empresas já apostam na Inteligência Artificial para cuidar da redação das informações dos produtos. Por meio de um link da página atual do produto, um robot consegue produzir diferentes versões que podem ser usadas nos mais diferentes canais. A gigante chinesa Alibaba, por exemplo, é uma das primeiras a utilizar esse recurso nos seus sites.

2. Busca por Imagem (Image Search)
Pegar uma foto e pesquisar a imagem nos principais portais de busca na Internet já é uma realidade tanto entre as empresas quanto entre os consumidores. Ao invés de pesquisar por determinados produtos por meio de palavras-chave, os usuários podem tirar uma foto do item e jogá-lo diretamente no portal para conferir empresas que vendem objetos similares. Dessa forma, é essencial que as marcas utilizem inúmeras fotos de seu estoque porque isso aumenta a possibilidade de match com a imagem pesquisada.

3. Busca por Voz (Voice Search)
O avanço da Inteligência Artificial não vai alterar apenas a forma como os produtos são descritos, mas também todo o processo de busca. Hoje, as pessoas já utilizam os comandos de voz nos smartphones para encontrarem itens e termos (de acordo com o Google, 20% das pesquisas nos aparelhos Android já são feitas dessa forma). Isso exige uma mudança estratégica por parte das empresas, o que inclui deixar o site adaptado para dispositivos móveis e até mesmo alterar a estratégia de SEO.

4. Tecnologia para Gestão de Conteúdo de Produto
Uma das maiores dificuldades dos players é conseguir centralizar e gerenciar todas as informações disponíveis para a produção de conteúdo nos canais digitais – o que fez popularizar as plataformas voltadas para esta função. Entretanto, essa tecnologia precisa ir além da simples gestão de informação e oferecer, de fato, uma melhor experiência para os consumidores. O conceito de Product Experience Management (PXM) é uma visão mais atual do que seriam os serviços convencionais de gestão de dados de produto (MDM, PIM, DAM) mas incorporando as melhores características de cada, e sobretudo, preparado para atender a dinâmica do e-commerce, seus dados e integrações.

Setembro 2018

 

Bookmark and Share