LinkedIn com novo recurso de conteúdos

2017-04-09
Fonte: Computerworld
Foto por: LinkedIn

O funcionamento do Trends Storylines visa mostrar aos utilizadores um conjunto de “feeds” com curadoria baseada em notícias mais importantes do dia. Por exemplo, um dos mais recentes encadeamentos reuniu todos os anúncios de produtos da Apple no passado dia 21 de março.

As linhas de artigos abrem com um rápido resumo das notícias, seguido de um artigo de “leitura obrigatória” que o LinkedIn escolheu como um bom resumo. Depois disso, continua com outras publicações dos seus utilizadores, com o objetivo de fornecer outros ângulos sobre uma notícia, juntamente com o contexto adicional.
Os utilizadores podem gostar, comentar ou partilhar essas entradas se quiserem. Os encadeamentos ficarão acessíveis a partir de uma aba denominada “Tendências”, mas os utilizadores também deverão ver os conjuntos, que o serviço acha mais relevante (...)

Conteúdos originais impulsionam subscrição do “streaming” nos EUA

2017-04-09
Fonte: Expresso
Foto por: Cortesia de SOMMAI em FreeDigitalPhotos.ne

De acordo com o relatório, os espectadores estão a criar os seus próprios “bundles” (pacotes) de consumo de filmes, de séries e de programas televisivos disponibilizados a partir de cada serviço de “streaming” que contratam. De entre todos, a Netflix segue na dianteira, com 95% dos subscritores que pagam por três ou mais serviços a declararem-se aderentes.

Segue-se a Amazon, com 82%. A partir daqui há combinações variadas em que pontuam a Hulu, a HBO Now e o iTunes. Se considerarmos o universo total de inquiridos – e não apenas a fatia dos mais “consumistas” -, a Netflix mantém-se líder nas preferências, com 79% a indicarem que pagam para ver, apesar da incumbente Amazon Video ter conseguido crescer mais do que o número um do top neste último ano. Do total, 53% dos consumidores de “streaming” afirmam subscrevê-la atualmente, mais cinco por cento do que indicava o relatório de há um (...)

Portugal injeta 4,5 mil milhões para 4.ª revolução industrial

2017-03-13
Fonte: Dinheiro Vivo
Foto por: Cortesia de hywards em FreeDigitalPhotos.net

Mais de 20 mil trabalhadores vão beneficiar de formação tecnológica para estar a salvo das dificuldades criadas pela digitalização.

A economia portuguesa vai receber uma injeção de 4,5 mil milhões de euros (metade dos quais via fundos europeus) nos próximos quatro anos, no âmbito da quarta revolução industrial (Indústria 4.0). A estratégia ontem apresentada em Leiria conta com um total de 60 medidas. A ambição é colocar Portugal, pela primeira vez, na linha da frente da indústria. Para isso, a formação dos trabalhadores e o reforço das parcerias entre grandes empresas, startups e instituições de ensino são os principais pilares desta estratégia e representam nove em cada (...)

União Europeia: Próximo grande objetivo deve ser “a livre circulação de dados”

2017-03-13
Fonte: Sapo Tek/ Diário de Notícias
Foto por: Cortesia de jannoon028 em FreeDigitalPhotos.net

A conectividade digital é do interesse de toda a UE como sucesso económico e não pode ser separada da livre circulação de bens, serviços, pessoas, capitais e conhecimentos”, escreveu o Primeiro-Ministro da Estónia numa carta enviada a vários responsáveis europeus.

A Estónia é um dos países da União Europeia mais avançados tecnologicamente e o seu Primeiro-Ministro, Jüri Ratas, enviou uma carta aos presidentes do Conselho Europeu e da Comissão Europeia e aos Primeiros-Ministros de Malta e Itália a “enfatizar a necessidade de a União Europeia se manter unida, determinada e solidária”.
Nesta carta, enviada pela ocasião do 60.º aniversário do Tratado de Roma, o Primeiro-Ministro estónio afirma que “as quatro liberdades fundamentais dos europeus podem funcionar verdadeiramente apenas (...)

Retrato do Portugal Digital: Somos poucos na internet, temos a melhor banda larga e dos serviços mais caros

2017-03-13
Fonte: Sapo Tek
Foto por: Cortesia de jk1991 em FreeDigitalPhotos.net

Portugal continua a ser um dos países europeus com melhor nota no que se refere à digitalização dos serviços públicos e as empresas locais estão entre as que mais incorporam tecnologia e processos digitais, mas continuamos a ir pouco à internet.

Os dados são do Índice de Digitalidade da Economia e da Sociedade, um estudo europeu que todos os anos mede o nível de desenvolvimento digital da economia da região em várias vertentes. Portugal continua a ser um dos melhores alunos europeus no que se refere ao e-Gov, embora no último ano tenha perdido algum terreno nesta área. Mesmo assim, no ranking que avalia a disponibilização de formulários públicos pré-preenchidos é o quarto melhor país da Europa. Na disponibilização de serviços online também e na utilização dos (...)

Em 2021 teremos mais telemóveis que ligações de água canalizada

2017-03-13
Fonte: Sapo Tek
Foto por: Cortesia de nenetus em FreeDigitalPhotos.net

As previsões da Cisco para daqui a quatro anos mostram que as comunicações móveis vão assumir um papel cada vez mais preponderante em todo o mundo. O tráfego móvel não vai parar de crescer.

Em 2021 existirão em todo o mundo 5,5 mil milhões de telemóveis, um número superior ao que se prevê para as ligações de água canalizada (5,3 mil milhões), de linhas telefónicas (2,9 mil milhões) ou de contas bancárias (5,4 mil milhões).
Nos próximos quatro anos, a evolução no número de dispositivos móveis será tão expressiva que no final desse período deverão existir 1,5 equipamentos per capita (no final de 2016 o rácio era de 1,1), se aos telemóveis se juntarem as comunicações máquina-a-máquina, que farão disparar o número (...)

Por que DevOps e analytics têm papel chave nas operações de telecom

2017-03-13
Fonte: Computerworld
Foto por: DevOps

Pode até parecer clichê, mas o mundo está mesmo a torna-se mais digital. Tecnologias móveis, algoritmos de aprendizagem de máquina, armazenamento na nuvem, medias sociais e blockchain estão a reformatar a sociedade e a economia mundial. Empresas como Uber e Airbnb estão a reinventar as indústrias tradicionais e bem-estabelecidas.

A desintermediação é o novo hype, e isso muda as bases do mundo corporativo. Nenhum segmento está a salvo desta tempestade digital — do financeiro aos media, da saúde às telecomunicações, os modelos estão sendo desafiados por novas tecnologias e por um novo pensamento da geração denominada millennials.
O mundo das telecomunicações vem sendo ameaçado pelas OTT já há algum tempo. A receita tem migrado dos serviços de voz para os de dados, e alguns acreditam que o conceito de receita baseado em assinaturas está sob (...)

Streaming é o futuro. Estas são as propostas da Microsoft, Google e Apple

2017-03-13
Fonte: Fevereiro 2017
Foto por: Cortesia de SOMMAI em FreeDigitalPhotos.net

As três tecnológicas já têm dispositivos no mercado que lhe permitem usufruir de televisão de uma forma completamente diferente que vinha a ser possível até agora.

Se a existência de serviços de streaming como a Netflix ou o Amazon Prime não fosse indicação suficiente, o streaming veio para ficar e já não está circunscrito ao computador. Tendo em conta que a televisão continua a ser o ecrã que mais facilmente reúne um agregado familiar ou um grupo de amigos, poderá valer a pena investir num dispositivo que lhe permita fazer streaming de conteúdos.
Felizmente, algumas das maiores tecnológicas do mundo já pensaram nisso, nomeadamente a Microsoft, a Google e a Apple. No mercado já (...)

Apple comprou e fechou a rede social iCloud

2017-03-13
Fonte: pplware/ Sapo Tek
Foto por: Apple

A Apple é das empresas que mais procura defender a sua propriedade intelectual e as suas patentes. A mesma ideia aplica aos seus serviços e a todo o seu ecossistema.

Por isso, e para evitar confusões com o seu serviço iCloud, comprou agora o domínio icloud.net e a rede social que estava disponível neste endereço.
São vários os domínios que a Apple detém relacionados com os seus serviços. A ideia é garantir que estes não são usados por terceiros para se promoverem e causarem confusão aos utilizadores, evitando também que estes sejam usados em esquemas de engenharia social.
A mais recente compra da empresa nesta área deu-lhe acesso ao domínio icloud.net, que pertencia a uma pequena rede social (...)

Youtube TV: vai começar a corrida à Live TV

2017-03-13
Fonte: Super Toast
Foto por: YouTube

A Google vai lançar um novo serviço de streaming de TV. Através da YouTube TV, a empresa está a preparar-se para rentabilizar a base sólida de utilizadores do YouTube e captar mais receitas em publicidade.

À medida que os fornecedores de cabo apostam em ofertas on-demand e os distribuidores over-the-top investem mais em conteúdos de TV, os silos da TV tradicional e dos serviços on-demand estão a dissipar-se.
Já aqui dissemos que na Era digital o conteúdo continuará a ser Rei e que os players de TV overt-the-top estão a posicionar-se para captar estes ativos e enriquecer os seus serviços de streaming… a corrida à live TV vai começar!
A Google vai lançar a YouTube TV com o seu serviço de (...)