A AICEP debateu em Lisboa, Luanda, Maputo, Praia e São Tomé “WeChat: The Shape of the Connected China”

2019-07-14
Fonte: AICEP
Foto por: AICEP

No passado dia 9 de julho de 2019, a AICEP realizou em simultâneo entre Lisboa (Portugal); Luanda (Angola); Maputo (Moçambique), Praia (Cabo Verde) e S. Tomé, mais uma “Conversa AICEP”, desta vez subordinada ao tema “WeChat: The Shape of the Connected China."

WECHAT: FONTE DE INSPIRAÇÃO OU UMA EXCEÇÃO CHINESA?
O WeChat é uma plataforma chinesa que inventa e executa na perfeição o modelo de negócio de Super App, ainda desconhecido no Ocidente.
Este estudo é uma oportunidade para viajar até ao coração da aplicação, que nos permite entender as novas utilizações, bem como as dinâmicas competitivas da nova economia chinesa.
Embora a China impressione e intrigue, o seu exemplo é, muitas vezes, colocado de lado por ser “demasiado diferente”. Contudo, a China tem sido palco de uma transformação sem precedentes, na última década, que lhe permitiu passar de "fábrica mundial" a centro de Investigação e Desenvolvimento do planeta.
Hoje, são os chineses que lideram a inovação em vários setores e que nos convidam a olhar para lá de Silicon Valley (São Francisco, EUA).
Foi sobre tudo isto que Nuno Ribeiro, Country Manager da FABERNOVEL, conversou com a AICEP e os seus membros e partilhou o seu saber e experiência sobre este importante e muito oportuno tema.
Moderada por Nuno Matos, Diretor do Digital e de Inovação dos CTT - Correios de Portugal, esta conferência foi transmitida online para todo o mundo e entusiasmou o público presente no Auditório dos CTT - Correios de Portugal, em Lisboa, no Auditório da ZAP, em Luanda, no Auditório do IFT/TDM, em Maputo, no Auditório da RTC - Radiotelevisão Caboverdiana, na cidade da Praia, e no Auditório da CST - Companhia Santomense de Telecomunicações, em São Tomé, tendo permitido a todos os participantes oriundos das empresas operadoras de conteúdos, de telecomunicações e de correio e encomendas e dos órgãos reguladores, portugueses, angolanos, cabo-verdianos, moçambicanos e santomenses, membros da AICEP, fazerem uma importante reflexão e intenso debate sobre um tema que não poderia ser mais oportuno para o setor das comunicações no atua contexto digital.

Julho 2019

Bookmark and Share