A AICEP debateu “Na Rota de uma Televisão Melhor e Mais Flexível - Viagem ao Mundo da Comunicação Digital através da Imagem e do Som”

2018-07-13
Fonte: AICEP
Foto por: AICEP

Em plena revolução tecnológica com o advento da Ultra-Alta Definição (“4K e 8K”) estamos a assistir à entrada em força na Televisão do IP (“Internet Protocol”), sendo esta tão natural como o verificado no arranque do recurso à filosofia digital com o aparecimento do SDI (“Serial Digital Interface”). Os anos que se avizinham vão ser explosivos na implementação destas tecnologias, com o IP a tornar a actividade televisiva, e não só, em algo na qual a flexibilidade será a palavra de ordem.

Haverá ainda lugar para o desenvolvimento e aplicações do HDR (“High Dynamic Range”), do HFR (“High Frame Rate”), assim como para a “nova” Colorimetria associada (WCG) e, ainda, para o som a disponibilizar (NGA), dado que este para além de ser ouvido passará, também, a ser sentido.
As novas câmaras e televisores baseados na filosofia da visão das abelhas (“Light Field”), o modo de armazenamento audiovisual de longa duração e ainda os sistemas de transmissão e distribuição atuais e no futuro próximo, serão também temas a tratar com o desenvolvimento possível face ao atual conhecimento humano.
Foi sobre tudo isto que Carlos Alberto Henriques, CEO da Colorize Media, no passado dia 4 de julho de 2018, conversou com a AICEP e os seus membros e partilhou o seu saber e experiência sobre este importante e muito oportuno tema.
Moderada por José Lopes de Araújo, Diretor Institucional da RTP – Rádio e Televisão de Portugal, esta conferência foi transmitida online para todo o mundo e entusiasmou o público presente no Auditório da RTP – Rádio e Televisão de Portugal, em Lisboa, no Auditório da ZAP, em Luanda, no Auditório do IFT/TDM, em Maputo, no Auditório da CVTelecom, na cidade da Praia, e no hotel Omali, em São Tomé, tendo permitido a todos os participantes oriundos das empresas operadoras de conteúdos, de telecomunicações e de correio e encomendas e dos órgãos reguladores, portugueses, angolanos, cabo-verdianos, moçambicanos e santomenses, membros da AICEP, fazerem uma importante reflexão e intenso debate sobre um tema que não poderia ser mais oportuno para o setor das comunicações no atua contexto digital.

Bookmark and Share