Angola Cables liga-se ao intercâmbio de tráfego NAPAfrica

2017-03-13
Fonte: Global telecom/ Segs
Foto por: NAPAfrica

A Angola Cables aliou-se ao intercâmbio de tráfego de internet NAPAfrica e anunciou os planos de desenvolver a sua infraestrutura da Cidade do Cabo a Lisboa.

A empresa está a trabalhar com o governo angolano para desenvolver as capacidades de rede do país e ligou-se à NAPAfrica que tem mais de 240 redes conectadas em intercâmbio na África subsariana.
A NAPAfrica está alocada em todos os data centre da Teraco, oferecendo 140Gps de tráfego. A parceria foi apresentada pela primeira vez na AfricaCom 2016, em novembro passado, quando a Angola Cables anunciou a Teraco como parceira para o seu primeiro ponto de presença direto na África do Sul.
Michele McCann, gestora de desenvolvimento de negócio da Teraco, disse: "Isto não é apenas sobre o intercâmbio, a colaboração terá impacto na conectividade da internet através de vários países e melhorar os serviços da Angola Cables bem como criar uma plataforma para o país competir no mercado global".
"Através do intercâmbio de rede e de uma plataforma neutra podemos ligar-nos a Angola e aos seus países vizinhos, bem como interligar à América do Norte e Sul através do terminal de África do Sul.
Este projeto prova que o intercâmbio não é apenas de conectividade mas é sobre o desenvolvimento de redes e reforçar os negócios do continente. Melhora o negócio em África e é o que realmente importa à equipa.
"
A Angola Cables que está envolvida na construção do Cabo Submarino do Atlântico Sul, o primeiro cabo submarino a ligar África à América, espera poder fazer a ligação de alta-velocidade entre a Europa e África do Sul.
Darwin Costa, Gestor de Produto IP da Angola Cables, disse: "É vital que se garanta que o tráfego africano continue e ao mesmo tempo que os clientes tenham garantida uma conectividade de internet melhorada. Acreditamos que se aliarmos forças, a Angola Cables como centro de telecomunicações em crescimento, conseguiremos fornecer ligações entre África do Sul e Angola, bem como entre o Brasil e os EUA assim que o cabo submarino estiver pronto."

Ciena é escolhida pela Angola Cables para seu sistema de Cabos Submarinos MONET
A Angola Cables escolheu as soluções GeoMesh e Blue Planet da Ciena® (NYSE:CIEN) para dar suporte ao seu mais recente lançamento, o cabo submarino MONET. O projeto terá uma rota de 10.556 km e fornecerá mais de 25 Tb/s de tráfego na rede da Angola Cables entre os Estados Unidos e São Paulo, o maior polo de negócios da América Latina. Os clientes wholesale da Angola Cables poderão utilizar essa conectividade adicional para atender ao crescimento da demanda por largura de banda provocado por aplicativos sob demanda como OTT e computação em nuvem.
Destaques:
Um dos maiores investidores do consórcio West Africa Cable System (WACS), a Angola Cables é um dos principais provedores de capacidade da costa oeste africana e desempenha um papel fundamental no suporte às crescentes necessidades de conectividade de rede daquele continente.
• A Angola Cables é também uma operadora do cabo submarino MONET, um sistema aberto em que cada membro do consórcio pode selecionar os terminais de linha submarina para seus pares de fibra, proporcionando aos clientes uma maior flexibilidade e escolha de tecnologia. O sistema iniciará operações no segundo semestre de 2017.
• De acordo com a Frost and Sullivan, a receita do mercado brasileiro de computação em nuvem deverá atingir US$ 1,1 mil milhão este ano. Para lidar com essas e outras demandas de rede entre os EUA e a América Latina, a plataforma de pacotes óticos 6500 Packet-Optical Platform da Ciena, equipada com o chipset ótico coerente WaveLogic Ai, fornecerá comprimentos de onda com capacidades superiores a 200G entre os pontos de presença da Angola Cables, sem necessidade de regeneração.
• Além disso, o recurso de partilha de espectro GeoMesh da Ciena oferece conectividade económica ao mesmo tempo que permite aos clientes wholesale gerirem o tráfego de rede sem as potenciais interrupções de outros usuários do sistema de cabo aberto.
• Com o software Blue Planet Manage, Control and Plan (MCP) da Ciena e o portal de gestão de SLA baseado em nuvem, a Angola Cables pode gerenciar melhor, manter a largura de banda e ainda oferecer aos clientes uma visão em tempo real dos comportamentos da rede capazes de afetar os acordos de nível de serviço.
• A Angola Cables também utilizará os Serviços Especializados da Ciena para treino e supervisão do centro de operações de rede (NOC).
• Comentários dos executivos:
- “A demanda por conectividade internacional continua a crescer, bem como a necessidade dos nossos clientes de gerirem e alocarem, com facilidade, os dados para os usuários finais. Com os avanços inovadores em termos de cabos submarinos e software da Ciena, melhoramos a nossa estratégia de mercado por meio de uma tecnologia da melhor qualidade que nos permitirá oferecer maior conectividade aos nossos clientes. Com isso, a Angola Cables acrescenta uma peça crítica à nossa rede de cobertura global, posicionando-nos como fornecedor global de serviços relacionados à capacidade.” - António Nunes, CEO da Angola Cables.
- “A realização de grandes eventos desportivos como os Jogos Olimpícos e a Copa do Mundo ajudaram a reforçar o Brasil como um centro de conectividade global de redes que desempenha um papel fundamental na união entre os países. A chegada de novos cabos submarinos como o MONET é um passo importante e ajuda a preparar a região em relação ao suporte da transição em curso para uma sociedade sob demanda." - Ian Clarke, Vice-Presidente de sistemas submarinos globais da Ciena.

Março 2017

 

Bookmark and Share