Encontro de Altos Dirigentes da AICEP, Casa da Ínsua, Penalva do Castelo (Portugal), 12 e 13 de novembro de 2018

De 2018-11-12 a 2018-11-13
Localização: Penalva do Castelo, Portugal

Conforme programa a divulgar oportunamente, vai realizar-se nos próximos dias 12 e 13 de novembro de 2018, na Casa da Ínsua, em Penalva do Castelo (Portugal), o “Encontro de Altos Dirigentes” 2018 da Associação Internacional das Comunicações de Expressão Portuguesa (AICEP) subordinado ao tema “Inovação na Era da Transformação Digital”.

A transformação digital, enquanto processo de evolução das organizações, tirando partido da introdução das tecnologias de informação nos processos internos e no relacionamento com todos os intervenientes da cadeia de valor, tem como objetivo o aumento da rentabilidade e o fortalecimento da sustentabilidade das empresas na nova Economia Digital. Mas essa transformação, inadiável e inevitável, cria também novos desafios e requer uma capacidade de antecipação e agilidade nas empresas, sem precedentes. É difícil imaginarmos hoje um negócio que não tenha intervenção das tecnologias de informação e comunicação.
O ritmo de mudança e transformação nunca foi tão elevado. Por um lado, a crescente e urgente necessidade de acesso constante à informação e de disponibilidade contínua de serviços leva a que modelos de interação tradicionais fiquem rapidamente obsoletos. Por outro, a globalização, cada vez mais facilitada com a digitalização, faz com que as empresas deixem subitamente de ter apenas concorrentes e clientes locais. Os concorrentes surgem de áreas inesperadas com modelos de negócio disruptivos e orientados a melhores experiências de cliente.
A velocidade acelerada a que a tecnologia evolui e o impacto que isso tem representado nas tendências de consumo dos clientes e consumidores converteram a excentricidade de criar inovações numa necessidade que garante a sobrevivência das organizações e das próprias sociedades; converteram a tarefa de inovar num processo de inovação que, intrinsecamente ligado à estratégia das Organizações (Privadas, Públicas ou Governamentais), deve ser provido de metodologias estruturadas que promovem não só o falhar rápido, como também a agilidade por via da inovação aberta e de parcerias/aquisições estratégicas.
A afirmação de Charles Darwin (naturalista britânico, 1809-1882) de que “não sobrevive o mais forte, nem o mais inteligente, mas sim aquele que mais rapidamente se adapta e que é mais suscetível a mudanças” tem uma aplicação perfeita nesta era da transformação digital suportada na inovação tecnológica.
E esta não é apenas um imperativo das empresas, mas também, em mercados regulados, das respetivas autoridades reguladoras. Também estas devem inovar e procurar acompanhar a evolução dos mercados que regulam, por um lado, e adotar práticas regulatórias que constituam um estimulo à inovação e ao respetivo investimento por parte das empresas reguladas, por outro, dando um contributo muito valioso para a consolidação de mercados inovadores.
Assim, sendo este um fenómeno transversal, a indústria das Comunicações, mais especificamente as atividades de correios e encomendas, as telecomunicações e comunicações eletrónicas e os conteúdos e media, e os respetivos órgãos reguladores, não podem ficar alheias ao mesmo e devem, por isso, perceber como conceitos teóricos relacionados com inovação – tais como, entre outros, a importância dos Recursos Humanos, Cultura de Inovação, Design Thinking e Problem Solving, Startups e Empreendedorismo – são facilmente potenciados quando aliados às principais tendências tecnológicas – Conectividade, IoT, Inteligência Artificial, Machine Learning, Big Data, Realidade Aumentada e Virtual, Robótica e Automação, Blockchain e outras.
Por tudo isto, a edição deste ano do “Encontro de Altos Dirigentes” (EAD) da AICEP, mantendo a sua pretensão de partilha de conhecimento entre todos os intervenientes, focar-se-á no tema “A Inovação na Era da Transformação Digital” e a forma como as organizações, designadamente as associadas da AICEP, através da Inovação, podem criar valor, seja para os seus clientes, seja para os respetivos mercados, seja para a sociedade em geral.